Mr Darcy, há 200 anos roubando corações!

“Vaidade e orgulho são coisas diferentes, embora muitas vezes sejam usadas como sinônimos. Uma pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. Orgulho está mais associado à opinião que temos de nós mesmos, vaidade ao que os outros pensam de nós.”

Orgulho e Preconceito,Jane Austen.

Boa tarde,vocês!

Como vocês já estão sabendo (ou não)  hoje completa 200 anos da primeira publicação de Orgulho e Preconceito,da nossa querida Jane Austen!

Pra comemorar e pra lembrar resolvi contar um pouco da história do livro (com alguma ajuda) e da luta de Jane para a publicação desse clássico. Vai ser coisa rápida,mas não podíamos deixar a data passar em branco. Certo?

A primeira edição de Orgulho e Preconceito foi publicada em 1813, apesar de estar pronta antes de Jane completar 21 anos. A escritora ainda jovem, morava com seus pais quando terminou a obra em 1797. De primeira o livro foi denominado “First Impressions”,mas nunca foi publicado com esse título,pois ao fazer a revisão dos escritos,Jane nomeou a obra com o nome que conhecemos. Tudo indica que Jane teve esse título em mente esse titulo por causa do último capítulo de Cecília, obra de Fanny Burney, onde o título do deste é ” Pride and Prejudice”  

Se espantem,mas o clássico não foi aceito de primeira. Em 1º de novembro de 1797, o pai de Jane mostrou o manuscrito para o editor Thomas Cadell, de Londres, mas foi rejeitado, voltando para as mãos de Austen. Com o livro novamente em suas mãos, Jane revisou o roteiro entre 1811 e 1812, e posteriormente mudou o título para Pride and Prejudice. 

Jane vendeu os direitos autorais do livro para Thomas Egerton, de Whitehall. Egerton publicou a 1ª edição de Pride and Prejudice em 3 volumes, em janeiro de 1813, com uma 2ª edição em novembro daquele ano, e uma 3ª edição em 1817. Foi traduzido na França em 1813, depois na Alemanha, Dinamarca e Suécia. Pride and Prejudice foi publicado pela 1ª vez nos Estados Unidos da América em agosto de 1832, sob o título Elizabeth Bennet or, Pride and Prejudice.

Foram feitos 4  filmes baseados no livro,mas o mais conhecido é o último de 2005 ,  dirigido por Joe Wright e estrelando Keira Knightley (indicada ao Oscar pela interpretação) e Matthew Macfadyen.

Orgulho e Preconceito ganhou os corações dos leitores( na maioria mulheres) por sua história. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy( O FAMOSO E LINDO <3)  e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província.Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote, e ai  Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

Quem nunca morreu de amores por Mr Darcy, que atire a primeira pedra!

Bem, essa é a história do mais famoso livro de Jane Austen. Espero que vocês tenham aproveitado e que admirem mais essa mulher e seu dom! E que agradeçam por esse livro ter chegado em nossas mãos e ainda depois de 200 anos conquistar a todos que  o pegam para ler.

Beijos e boa semana a vocês xD

Um pensamento sobre “Mr Darcy, há 200 anos roubando corações!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s