Desafio Cinematográfico 2013 – As Aventuras de Pi

Boa noite povo lindo. Tudo bem com vocês?

Eu avisei, já faz um tempo, no página do blog no facebook que eu estarei esse ano participando de um Desafio Cinematográfico. Esse desafio está sendo organizado pelos blogs Ler e Imaginar e Letras e Folhas.


Ele foi criado com o intuito de fazer os leitores conhecerem uma visão crítica (apesar da minha não ser muito lá essas coisas) dos filmes. O desafio desse ano conta com uma lista de 60 filmes, tanto nacionais, quanto internacionais.

E o filme que eu escolhi hoje é um que me fez querer vê-lo 3 meses antes da estréia. Não pela história, porque ainda não a conhecia, mas pelo pôster. Desculpa gente, mas sou muito, muito (e pode colocar mais uns 20 muitos ai) viciada em tigres.  Aí vocês pensam se eu não enlouqueci quando vi um pôster gigante dele. Enfim, vamos a “crítica”.

P.S.: Não reparem nas minha ironias ao longo do texto e  tenham paciência comigo, essa é a primeira crítica que faço. 🙂

 
 Como todos já sabem, a história do filme se baseia em um livro (pra variar). O “A Vida de Pi” do Yann Martel com certeza vendeu um bocado de exemplares por causa do filme, mas mesmo assim isso não tira o brilho da história.

Pi Patel (o menino) é filho do dono do zoológico de Pondicherry, na Índia. Em certa ocasião chega no zoo um tigre, e por meio de confusão de papéis o tigre recebe o nome de Richard Parker (bem moderno).

Por alguns motivos contados no filme, Pi,seus pais e seu irmão pegam “carona” em um navio. Só que, como mostra no trailer, o navio afunda. Pi sobrevive em um pequeno barco junto com o tigre e daí eles partem em uma aventura e etc.

Um dos pontos mais positivos do filme com certeza é a grandeza de efeitos especiais. O melhor exemplo para comprovar isso é o próprio Richard Parker, que é feito totalmente no computador e que ficou perfeito. Além dele, ao longo do filme é mostrado várias belezas naturais. O filme não teria uma beleza tão grande se seus efeitos não tivessem sido tão bem feitos.

Outra ponto positivo do filme seria como o ator Suraj Sharma interpretou tão bem o Pi. Na verdade ele foi muito profissional (eu achei pelo menos). Aliás, gravar a maior parte do filme em uma piscina gigante com um tigre invisível não é lá tão legal, né? (exemplo na foto abaixo). Outra coisa que achei bastante legal é a fé do Pi. Sei que deve ter leitores aqui que são ateus e tal (me desculpem por isso :D), mas falar do filme sem falar da fé dele é impossível. Eu achei muito lindo a maneira como o personagem trata Deus e a religião, e acho que os cristãos que assistiram o filme vão concordar comigo.


Se você quiser ver mais fotos dos bastidores clique aqui

Mas na crítica não pode faltar pontos negativos, certo? Só se o filme for muito perfeito, e mesmo que esse seja bom, ele tem seus defeitos. O primeiro deles seria a trilha sonora. Quando eu vi o trailer eu me apaixonei no filme por ter o tigre (como falei no começo do post) e também por causa da música que eles colocaram, que era a Paradise do Coldplay (que é perfeita). Fui ver o filme toda feliz e não tinha música nenhuma, só instrumental. Eu estou revoltada com isso até hoje, porque eu esperava ouvir Paradise no filme, ai eu chego lá e cadê ela? Enfim, eu acho que o filme teria melhorado mais ainda se tivessem colocado umas musiquinhas legais.

Outro ponto negativo é que a maior parte do filme ocorre no mar e mostra muito o relacionamento entre Pi e o Richard Parker. Eu amei eles e tudo mais, só que tinha hora que os dois já estavam me irritando, principalmente o tigre. No começo dá para entender como é difícil os dois ficarem junto, mas isso toda vida (ou todo o filme) cansa.

Mas apesar de tudo, As Aventuras de Pi traz para todos uma história de superação, de coragem, mas principalmente de fé. Mostra que podemos perder as pessoas que amamos no momento em que menos esperamos. Mostra que por mais que você crie laços, eles podem te decepcionar (isso é uma indireta para a atitude ingrata de Richard Parker no final do filme).

Bem, espero que vocês tenham gostado da “crítica”. E eu indico o filme pra quem quiser ver, e quem não gostar de assistir filmes, vá ler o livro (que é da nossa editora parceira Nova Fronteira). Beijinhos e semana que vem tem mais uma crítica. 😀

P.S.: Se vocês já tiverem assistido ao filme, comentem suas opiniões. E quem ainda não tiver visto, comenta mesmo assim. haha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s