[Resenha] Manuscritos do Mar Morto – Adam Blake

cover_d083d466-b2af-4f78-84ff-8d71fcddc134

Título Original: The Dead Sea Deception
 Autor: Adam Blake
 Páginas: 480
 Editora: Novo Conceito
 Ano de Lançamento: 2013

Sinopse: A ambiciosa policial Heather Kennedy está em seu trabalho mais difícil: seus métodos de investigação são criticados e ela está sendo assediada por colegas rancorosos porque não lhes dá atenção. Até que lhe é atribuída o que parece ser uma investigação de rotina, sobre a morte acidental de um professor da Faculdade Prince Regent, mas a autópsia deste caso volta com algumas descobertas incomuns: o inquérito vincula a morte deste professor às de outros historiadores que trabalharam juntos em um obscuro projeto sobre um manuscrito do início da Era Cristã. Em seu escritório, Kennedy segue com sua investigação e logo se preocupa com o rumo para onde está sendo levada. Mas ela não está sozinha em sua apreensão. O ex-mercenário Leo Tillman — seu futuro parceiro — também tem angustiantes informações sobre estes crimes. E sobre a misteriosa organização mundial a que os crimes se relacionam… Escondido entre os pergaminhos do Mar Morto, um códice mortal pretende desvendar os segredos que envolvem a morte de Jesus Cristo. Entre um terrível acidente de avião no deserto americano, um brutal assassinato na Universidade de Londres e uma cidade-fantasma no México, Manuscritos do Mar Morto é o mais emocionante thriller desde O código Da Vinci.

Na capa do livro está escrito essa frase: “Um thriller de tirar o fôlego, que vai fazê-lo pensar : será possível? “

Eu decidi colocar ela aqui porque, com certeza, ela define bem a história. Só por ter lido essa frase, sem nem mesmo ter lido a sinopse, eu fiquei com vontade de ler o livro. E o melhor, eu não me decepcionei nem um pouco.

O livro já começa com ação, o que foi um ponto muito positivo. A queda de um avião e o sumiço da sua caixa preta já faz o leitor ficar curioso e pensar: “Meu Deus, o que vem por ai?”. Entre esse acontecimento e vários outros, a Sargento Kennedy e o mercenário Leo Tillman se juntam para resolver o enigma que envolvia todos esses eventos. Os dois são ótimos como parceiros. Gostei bastante de como o autor colocou o comportamento deles, o que para mim, foi essencial para que a narrativa ficasse boa.

Como a história é ficção policial, já dá para imaginar que seria uma narração detalhada e tal. E eu posso dizer que sim, é bem detalhada, mas os detalhes não cansam. O mais legal que eu achei do livro e do autor foi isso, ele teve o dom de colocar detalhes e não deixar a história cansativa.

Outro ponto positivo foi o tema. Eu ainda não tinha lido nenhum livro que tinha como tema algo sobre a bíblia. As curiosidades que o autor traz para o leitor foram de grande importância. Confesso que eu nunca tinha ouvido falar sobre o apócrifo Evangelho de Judas e tive que dar algumas pesquisadas para saciar minha curiosidade.

Na própria sinopse diz que “é o mais emocionante thriller desde o Código da Vinci”. Eu ainda não li o Código da Vinci para poder comparar, mas acho que depois de ter livro o Manuscrito vou ter que fazer esse favor a mim mesma.

Enfim, os personagens são ótimos, o tema é maravilhoso e prende muito a atenção do leitor. O autor entrou para a minha lista de favoritos. Espero poder ler mais obras do Adam Blake (que na verdade se chama Mike Carey). Aliás, parece que existe um livro depois desse, que tem a presença da Kennedy e do Leo. O livro se chama The Demon Code e ainda não previsão de lançamento aqui no Brasil (isso se tiver).

Minha nota para o livro, de 0 a 5, é 5, porque ele merece todas as notas máximas possíveis, haha.

E aqui eu me despeço. Desculpem pela resenha gigante. Beijos.

6 pensamentos sobre “[Resenha] Manuscritos do Mar Morto – Adam Blake

  1. Confesso que não quis saber muito desse livro, apesar da capa e a frase que você cito e que está na capa ter me chamado bastante atenção. Só que a parte ” é o mais emocionante thriller desde O código Da Vinci.” me desanimou, pois eu li ou melhor abandonei o livro praticamente no meio. A leitura não me agradou e fiquei com um pé atras em relação a esse e mesmo agora lendo sua resenha confesso que fiquei um pouco curiosa, mas o Manuscritos do Mar Morto ainda não vai pra minha listinha, quem sabe mais pra frente eu o leia.. ^^

    • Dê uma chance a ele. Pelo que eu ouvi falar, a escrita no Código da Vinci é complexa e por isso muitas pessoas não gostaram, mas a escrita do Manuscrito é simples. Dá para ler bem e com prazer.🙂

  2. Nossa, sério, Mary? A minha primeira ideia era de que ele tinha te decepcionado completamente, mas acabou que – ao contrário – ele mereceu seu 5! :0 Estou surpreso, eu sempre desconfio de livros que prometem muitas revelações, muitas surpresas etc. Quer dizer que compensa mesmo? Olha, se não fosse você, acho que eu provavelmente nunca ia querer lê-lo. Tá vendo como a gente se engana? rs
    Ah, e leia O Código da Vinci, sim, vale muito a pena.

    Bjos

    PS: Sabia que se você jogar “Manuscritos do Mar Morto – Adam Blake” no Google, a sua resenha é o quinto resultado?😛

    • Um dos melhores livros que eu li esse ano. Leia ele quando você puder. Compensa muito. Você não vai se decepcionar (essa sou eu puxando o saco do livro, haha). E eu joguei no Google. QUE GRACINHA *0*. kkkkk

  3. O livro é ruim. Carece de informações históricas apropriadas. O titulo não condiz com a historia que é absolutamente inverossímil. Uma droga. Nota ZERO. NAO COMPREM!!!

  4. Pingback: Primeira Promoção do Ano! | Desventuras em Books

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s